Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Como estrelas na Terra

Espaço de pensamentos, divagações, reflexões, crescimento pessoal e espiritual, ilusões, sonhos, livros,emoções, filmes, poemas, canções;Para que nos sintamos como estrelas na Terra

Espaço de pensamentos, divagações, reflexões, crescimento pessoal e espiritual, ilusões, sonhos, livros,emoções, filmes, poemas, canções;Para que nos sintamos como estrelas na Terra

Como estrelas na Terra

19
Mar18

Disciplinar os filhos - com a C+A+R+I+D+A+D+E


Maria Oliveira

       Quantas vezes , nós pais, agimos erradamente quando queremos impor disciplina aos nossos filhos ? Se o tempo voltasse atrás, quantas coisas eu corrigiria, mas não volta ... e os pais de primeira viagem , então,  devem compreender o que quero dizer ; num segundo e terceiro filho, penso que já somos mais ponderados e pacientes ... Normalmente os primeiros levam com a nossa inexperiência, impaciência, frustração , medo, ansiedade,  .... ; A maioria de nós educa como pode, como sabe, como melhor entende ; Não há que julgar ninguém por isso; Acredito que damos o melhor de nós nessa questão; 

    Um dos desafios constantes que se nos apresentam é sobre que atitude devemos tomar na hora de disciplinar ; Li há dias um pequeno artigo sobre as cartas de  D. João Bosco, grande patrono da juventude  em que  ele estabelece um “sistema preventivo” que dispõe “os alunos/filhos  a obedecerem não por medo, mas por convicção. Onde refere que  a força deve ser excluída , e substituida pela caridade na hora de agir;     E porquê a caridade ?  Porque a CARIDADE, vem de Deus, Porque a sua prática é um notável indicador de elevação moral e porque é a que melhor revela a essência do ser humano , pois se equivale ao amor, à bondade, à indulgência, ao perdão,  à compaixão, à empatia,  ao te colocares no lugar do outro;   Daí ser uma carateristica preciosa, na hora de disciplinar; 

Ficam aqui  alguns  dos seus conselhos :

1) A punição deve ser o último recurso 

Devemos tentar sempre usar da paciência, colocar no lugar do filho, para compreender a birra ; não partir de imediato para a ameaça; tentar aproveitar cada situação para compreender as causas do comportamento  e educar de acordo com as causas; claro que isto em teoria é muito bonito; As vidas agitadas que temos , leva -nos a que muitas vezes partamos logo para a discussão, para a palmada, para a ameaça--- ; Mas se for possivel, dar um clique na mente antes desses nossos comportamentos , quem sabe, também aprendamos algo; 

2) O educador tem que se esforçar para ser amado pelos filhos/ alunos caso deseje obter o seu respeito

É nas palavras e nas nossas ações que revelamos o nosso amor ; só recebemos o que damos; Também por isso deveremos respeitar , sempre que possivel, a personalidade dos filhos, compreender as causas dos comportamentos, escutá- los, parar um pouco, olhar nos olhos.... ; 

3) Correções e punições não devem ser dadas em público ( há exceções , claro, se forem situações graves)

 Supermercados, centros comerciais, festas, eventos públicos... quantas vezes já aguentamos birras tremendas nestas situações e fomos forçados a ter uma atitude  ?  Receamos o julgamento dos outros mas levam -nos ao limite e agimos no momento e em frente a todos ;   Que vergonha, que embaraço para os pais e  uma humilhação para os filhos ; Quando por vezes , as crianças agem por maldade contra outras , como agir? Dar um reprimenda em frente aos colegas ? Bem, não há manual que nos salve, as opiniões divergem,( há quem considere, que se deve agir na hora e momento) mas , continuo a pensar que ,  e colocando- nos do lugar deles, a punição/reprimenda terá melhor efeito se não for em público; 

4) Evitar castigos físicos e violência 

Não sou apologista das palmadas ; Mas sei que muitas vezes, tem os resultados esperados, a nivel comportamental e no momento ; Mas quais serão as consequências , a curto, médio ou longo prazo?  O que irão aprender com a dor física ? Numa próxima vez, retraem-se e não fazem a asneira , mas não haverá outra forma ? Não terá a violência, repercussões negativas no seu desenvolvimento ? Não lhe estaremos a mostrar que  nos descontrolamos , que somos inseguros ? Mas reconheço que mantermos uma imagem de serenidade e segurança, é deveras dificil !

5) As regras de disciplina, bem como as suas respectivas recompensas e punições, devem ficar bem claras para a criança , de modo que  não possa alegar que desconhecia

Todos nós passamos a nossa infância a ouvir: Não faças isto ou aquilo.... ; Olha que se te portas mal, vem o polícia, vem o lobo mau, vem a bruxa, vem não sei quem.... ; Educamos agora também, da forma como nós também fomos, não é verdade ? Alertamos para os perigos disto ou daquilo, pe.,não ponhas os dedos nas tomadas da luz,  mas esquecemos de lhes explicar o que é que isso provoca, as consequências das ações , para que entendam claramente o perigo; "Porta te bem na festa, que a mãe dá- te uma prenda ...; Mas porque motivo, tem que se portar bem, seja onde for ? é isso que tem de ficar bem claro; 

6) Ser exigente nas questões de dever, firme na busca do bem, corajoso na prevenção do mal, mas sempre gentil e prudente 

 A paciência não consiste em tolerar a indisciplina, mas em educar na disciplina com respeito, apesar da tentação de explodir e partir para os gritos, castigos e até para punições físicas. As crianças aprendem mais depressa com o que vêem e assistem do que o que ouvem; A firmeza, a coragem, a gentileza, a confiança dos pais, quando aplicados na disciplina e educação dos filhos , só irá trazer benefícios ; 

7) Não permitir que a sombra da raiva e frustração  escureça o nosso semblante 

    Sempre que possível, devemos deixar transparecer serenidade nas  nossas mentes e no nosso rosto,  não demonstrando o nosso nervosismo , impaciência e fúria ; Há filhos que descobrindo a forma de descontrolar os pais, fazem- no constantemente , por uma questão de atenção talvez, outras pela sensação de vingança contra os pais, sensação essa que terá tendência a crescer, se não for detetada e corrigida; O nosso rosto e muitas vezes o silêncio enfurecido, vale por mil palavras negativas, não é verdade? 

      A paternidade /maternidade é uma benção, uma missão,uma responsabilidade ,uma longa e pesada caminhada..... e quantas vezes nos sentimos meio perdidos nesse caminho; mas que tal usar usar um pouco mais da C+A+R+I+D+A+D+E = Compreensão+Amor+Respeito+Inteligência+Determinação+Alegria+Disponibilidade+ Empatia , com os nossos filhos ? 

Um feliz dia para os Papás do Mundo Inteiro;